Skip to main content
Prefeitura de Olinda

VEREADOR MAIS VOTADO GASTOU SÓ R$ 6 MIL E CAMPANHA DERROTADA RECEBEU MAIS DE R$ 56 MIL

Os dados sobre a prestação de contas dos candidatos das eleições 2020 na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) continuam mostrando números interessantes. O vereador-eleito mais votado de Olinda, por exemplo, só precisou de R$ 6.030,00 (seis mil e trinta reais) para obter 5.046 votos.

O autor da façanha é o vereador de mandato Saulo Holanda (SD), que deixou para trás antigos campeões de votos como Márcio Barbosa (Republicanos) que caiu para 2.666 (investiu R$ 29,8 mil) e não foi reeleito; ou o reeleito Mizael Prestanista (MDB) que desta vez somou 4.245 votos (gastando R$ 12 mil).

O detalhe é que os “seis mirréi” gastos por Saulo Holanda não vieram de fundo eleitoral ou de outra fonte qualquer, mas foram doados à sua campanha por ele mesmo.

OS RICOS – Por outro lado, a candidata não-eleita do PSOL, Eugênia, recebeu R$ 55.949,31 (cinquenta e cinco mil, novecentos e quarenta e nove reais e trinta e um centavos) para sua campanha e não conseguiu a tão sonhada vaga na Câmara Municipal, apesar dos seus 2.876 votos.

Outro que gastou “uma baba” foi o filho da ex-prefeita Jacilda Urquisa, Flávio Urquisa (MDB). Fofão, como também é popularmente conhecido nas Olindas, desembolsou R$ 46.900,00 (quarenta e seis mil e novecentos reais), sendo a maior parte doações de familiares e dele próprio. Somou 1.848 votos e ficou na primeira suplência.

Um pouquinho abaixo do investimento de Fofão, o sobrinho do prefeito Professor Lupércio (SD), o vereador-eleito Felipe Nascimento (SD) queimou R$ 40.460,60 (quarenta mil, quatrocentos e sessenta reais e sessenta centavos) para amealhar 3.314 votos, sendo eleito e terceiro mais votado.

30 MOEDAS – Entre os derrotados que gastaram em vão aparece também o candidato do PSC que se apresentou com o apelativo nome de “Jacó Projeto de Deus” (foto). Foram R$ 30.000,00 (trinta mil reais) jogados no mato e muitas polêmicas ao longo do processo eleitoral.

Ele, que é também presidente municipal do PSC, foi acusado pelos próprios correligionários de monopolizar o dinheiro do partido e as inserções de televisão em prol de sua campanha. Aí, deu no que deu. Castigado por usar o nome de Deus em vão.

Mas no caso do candidato Jacó – que na Bíblia é o personagem traquino que passa a perna no irmão Esaú e engana o próprio pai, Isaque – o detalhe é que as “30 moedas” não saíram do bolso dele, mas foram enviadas à sua conta pelo partido.

Ou seja, prejuízo zero para as finanças pessoais. Foi tudo dinheiro público.

MUITO IMPORTANTE TER VOCÊ COM A GENTE – Curta nossa página no Facebook. Siga nos no Instagram e participe do grupo no ZAP.

https://www.facebook.com/observatoriodeolinda Facebook

https://www.instagram.com/observatoriodeolinda/ Instagram

https://chat.whatsapp.com/DwrQyyqBxJAAfBJ5kcGJ1n WhatsApp

https://twitter.com/obsolinda Twitter

https://www.youtube.com/channel/UCRiaMDDQmUXI-YJqzkl1VWw Youtube

2 thoughts to “VEREADOR MAIS VOTADO GASTOU SÓ R$ 6 MIL E CAMPANHA DERROTADA RECEBEU MAIS DE R$ 56 MIL”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: