Skip to main content
Prefeitura de Olinda

UPA DE RIO DOCE E MATERNIDADE FECHADAS – RETRATO DO DESCASO DA “ERA RENILDO”

A Maternidade Brites de Albuquerque e a Unidade de Pronto Atendimento – UPA de Rio Doce são duas obras paradas herdadas da gestão do ex-prefeito Renildo Calheiros (PCdoB) que continuam dando muita dor de cabeça ao povo de Olinda.

Na tentativa de fazer os dois “elefantes brancos” funcionarem, a Câmara de Vereadores de Olinda aprovou medidas aditivas a fim de que elas se tornem prioridades da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO –  de 2019. A emenda é de autoria do vereador e enfermeiro Ricardo Sousa.

A medida tem o objetivo de tentar viabilizar recursos para aquisição de equipamentos e contratação de pessoal para o funcionamento destes equipamentos de saúde, há anos parados enquanto o povo pobre da cidade sofre com a falta de assistência médica.

A Maternidade Brites de Albuquerque encontra-se fechada desde 2014, quando em um “ato cênico” (e cínico) o então prefeito Renildo Calheiros assinou a ordem de serviço para reforma e ampliação, que ficou só no papel.

A ordem de serviço para a construção da UPA de Rio Doce (bairro mais populoso de Olinda com 44.176 habitantes) foi igualmente assinada “teatralmente” em 2015, com a entrega marcada para o mesmo ano, o que não aconteceu. E a intervenção se arrasta até agora. Sem previsão de término.

Com a devida licença de Bóris Casoy: – Isto é uma VERGONHA!!!!

2 thoughts to “UPA DE RIO DOCE E MATERNIDADE FECHADAS – RETRATO DO DESCASO DA “ERA RENILDO””

  1. A administração de hoje é continuação do PCdoB, Renildo foi eleito prefeito com ajuda de Lupercio, que era Vereador e o apoiava, a transição de governo de Renildo para Lupercio foi um faz de contas, é a continuação do descaso.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: