Skip to main content
Prefeitura de Olinda

TROTE PARA O SAMU RENDE MULTA DE MIL REAIS

É coisa de ignorante, mas infelizmente acontece. ‘Gente’ que não têm nada na cabeça ainda acha “engraçado” passar trote para o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – que atende situações de emergência pelo número 192. O problema é que a “brincadeira” de péssimo gosto pode custar a vida de pessoas que estejam realmente precisando do serviço. Quem comete este ato talvez não saiba, mas é crime passível de multa de R$ 1.000,00 (mil reais) além de outras sanções previstas em lei.

Em Olinda, são registrados mais de 700 chamados a cada mês, com cerca de 350 atendimentos realizados. No entanto, só em setembro, 30% das ligações eram falsas. Por cinta disso a Secretaria de Saúde de Olinda vem desenvolvendo o projeto Saúde nas Escolas, com objetivo de sensibilizar alunos das unidades de ensino das redes municipal e estadual para importância do trabalho do SAMU e acabar com a prática dos trotes – muitas vezes praticados pelo público mais jovem.

A estrutura do SAMU funciona por meio de uma gestão unificada entre o Ministério da Saúde e os governos estaduais e municipais, ligados aos respectivos conselhos e secretarias de Saúde. Hoje, o SAMU/Olinda atua 24 horas, com oito unidades móveis, sendo uma moto e uma ambulância equipada com aparelhos de UTI. A população conta ainda com cerca de 90 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares, além de condutores e pessoal do administrativo.

Os pacientes atendidos em ocorrências consideradas de pequena e média complexidade são conduzidos às unidades de saúde do município, como a UPA do bairro de Cidade Tabajara, o Hospital Tricentenário e o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) de Peixinhos. “Cada vez que uma equipe é chamada para atender uma ocorrência inverídica, além de desperdiçar tempo e dinheiro, atrapalha outras pessoas que realmente precisam do serviço, podendo isso custar uma vida”, revelou o coordenador de frota do SAMU de Olinda, Wagner Lucena.

Em maio foi aprovada a Lei 18.308/2017, que determina multa de R$ 1 mil para quem passar trote para o SAMU, no Grande Recife. Em Olinda, após a constatação de chamada falsa é feito um Boletim de Ocorrência e o caso é encaminhado ao Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: