Skip to main content
Prefeitura de Olinda
Palhacinhos no trânsito

PALHACINHOS ALERTAM PARA RISCOS DE ACIDENTES NO TRÂNSITO

Números divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que anualmente cerca de 1,25 milhão de pessoas no mundo morrem em acidentes de trânsito. Desse total metade das vítimas são pedestres, ciclistas e motociclistas. No Brasil a situação é ainda pior, pois a maioria dos motoristas ainda não tem uma postura defensiva no trânsito. Atenta a isso, a Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda realizou hoje (23) uma ação educativa voltada para os pedestres.

A atividade foi realizada no cruzamento entre a Avenida José Augusto Moreira e a Rua Jornalista Luís Andrade, no bairro de Casa Caiada, e contou com a presença dos arte-educadores da Turma do Fom-Fom. “Olhe para um lado, olhe para o outro, andando pela faixa”, diziam os palhacinhos enquanto orientavam os pedestres para atravessar as vias usando a faixa.

O trabalho educativo faz parte das ações da Campanha Maio Amarelo, que alerta para o grande número de mortes no trânsito brasileiro. A atividade foi apoiada pelo olindense Marco Antônio Sabino, 62 anos, que há cerca de 15 anos mantém um fiteiro no cruzamento onde a ação foi realizada nesta quarta.

“Nesses anos já vi muitos acidentes aqui. Alguns pareciam coisa de cinema. Mas o grande problema mesmo é o desrespeito às placas de trânsito. Os carros e motos fazem muita coisa errada, entram onde é proibido, param no meio da pista. Os pedestres são os mais corretos. Mesmo que alguns atravessem fora da faixa, a maioria faz o caminho correto”, explicou.

Em Olinda, as atividades da campanha “Nós somos o trânsito”, do Maio Amarelo, seguem por todo o mês com cronogramas que envolvem ações educativas em escolas, bares, restaurantes, terminais integrados e semáforos das principais vias da cidade.

MAIO AMARELO – A campanha do Maio Amarelo é promovida anualmente com objetivo de alertar para o grande número de mortes no trânsito. Em 2010, a Assembleia-Geral das Nações Unidas editou uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. Atualmente, os acidentes de trânsito são os principais responsáveis por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos.

Esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país. Se nada for feito, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: