Skip to main content
Prefeitura de Olinda

POVO “DESCEU A CHIBATA” NA COMPESA E DIRETORES PEDIRAM VOTO DE CONFIANÇA

Como já era esperado, os representantes da Compesa que compareceram à audiência pública promovida, ontem (20), na Câmara de Vereadores de Olinda, ouviram inúmeros relatos de problemas pela má prestação dos serviços de abastecimento de água e tratamento de esgotos; além da buraqueira que está transformando as ruas de Olinda em uma cópia mal feita do solo lunar.

O vereador Jesuíno Araújo, que foi autor do pedido da audiência pública juntamente com Vlademir Labanca, apresentou um dossiê detalhado com fotos de crateras abertas e não fechadas pela Compesa em bairros como Vila Popular, Casa Caiada, Jardim Fragoso, Bairro Novo, Rio Doce, Ouro Preto, Jardim Brasil, entre outros.

“São duas coisas: Ou o serviço não é finalizado, e a empresa deixa as valas abertas; ou é feito sem qualidade. As ruas e avenidas de Olinda hoje parecem um tobogã, cheias de deformações. Já pedi o contrato de concessão que a Compesa tem com a prefeitura para verificar como poderemos fazer uma fiscalização maior e cobrar qualidade nos serviços”, afirmou Jesuíno.

O vereador Vlademir Labanca estranhou o fato de a Compesa ter anunciado, há alguns anos, investimentos de mais de R$ 200 milhões na melhoria da infraestrutura da rede de abastecimento de água de Olinda, sem que a população perceba melhorias, até agora. “A população cobra do vereador. Mas infelizmente a gente não tem nada de positivo para falar sobre a situação. Ainda não constatamos melhoria no serviço”, disse.

RACISMO – O vereador Vinícius Castelo afirmou que a Compesa presta um serviço “racista e elitista”, pois, segundo ele, só quem tem água em Olinda são os brancos e ricos. “Estou aqui como povo. E nossa indignação é justamente pela dificuldade que o negro, a empregada doméstica da periferia e os pobres têm para acessar estes serviços, que são essenciais e pagos com nossos impostos. Água não é algo que a gente possa esperar para amanhã. O povo quer soluções agora”, discursou.

Após ouvir críticas semelhantes nas falas abertas aos presentes, a diretora Regional Metropolitana da Compesa, Nyadja Menezes, se solidarizou com os clientes, reconhecendo os problemas e prometeu se engajar pessoalmente na solução.

“Quando terminar a reunião vou colocar uma bota de borracha para ir pessoalmente em cada local reclamado por vocês. A gente sabe que o serviço não está bom e o nosso compromisso é melhorar. Peço um voto de confiança para que a gente possa voltar aqui em breve com uma situação melhor”, afirmou.

A diretora – que estava acompanhada da gerente do escritório da Compesa em Olinda, Juliana Cavalcanti, e de um representante da construtora Sam – também apresentou um breve relatório dos investimentos da Compesa em Olinda, falou sobre as históricas dificuldades do abastecimento na cidade, que depende do Sistema Botafogo e poços.

Ela ainda informou sobre obras como a nova adutora de Arataca e a perfuração de poços que reforçarão o abastecimento de áreas como Jardim Brasil, Jardim Fragoso e Ouro Preto.

QUER SABER TUDO SOBRE OLINDA E REGIÃO PRIMEIRO??? – Curta nossa página no Facebook. Siga nos no Instagram e participe do grupo no ZAP.

https://www.facebook.com/observatoriodeolinda Facebook

https://www.instagram.com/observatoriodeolinda/ Instagram

https://chat.whatsapp.com/DwrQyyqBxJAAfBJ5kcGJ1n WhatsApp

https://www.youtube.com/channel/UCRiaMDDQmUXI-YJqzkl1VWw Youtube

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: