Skip to main content
Prefeitura de Olinda

POLÍCIA FECHA BARES E EMPRESÁRIOS ATACAM FISCALIZAÇÃO

O Corpo de Bombeiros, juntamente com a Polícia Militar e a Prefeitura de Olinda interditaram seis bares no Sítio Histórico e entorno, no final de semana. Este foi o resultado da Operação Bar Seguro, que tem o objetivo de prevenir tragédias – como o incêndio ocorrido na Boate Kiss, no Rio Grande do Sul (foto) – interditando estabelecimentos que não apresentam documentos de regularidade.

Em Olinda, 21 bares e restaurantes foram fiscalizados na sexta-feira (9). De acordo com o Corpo de Bombeiros os bares não apresentaram o Atestado de Vistoria do Corpo de Bombeiros, que avalia riscos de incêndio, explosão, choque elétrico e queda para dar segurança a quem está dentro do estabelecimento. Para voltar a funcionar os proprietários terão que procurar o Corpo de Bombeiros para solicitar a documentação necessária e agendar vistoria.

CORPORATIVISMO – Ao invés de reconhecer as falhas e providenciar os documentos exigidos pelos órgãos de segurança, a  Associação de Bares e Restaurantes de Pernambuco (Abrasel-PE) preferiu atacar os órgãos fiscalizadores manifestando “preocupação” com a operação.

“Somos legalistas e acreditamos que as empresas devem estar totalmente alinhadas às normas e legislação vigentes. Mas a ação nos parece desmedida até por conta do dia da semana e do horário em que foi realizada já que não deu condições de defesa aos empresários por ela atingidos”, afirmou.

ARAPUCAS – Pois é. A sociedade também espera que as empresas respeitem os clientes, que muitas vezes estão dentro de uma arapuca e não sabem. O Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e a Prefeitura cumprem o seu papel fiscalizador. Não importa dia ou hora. O importante é proteger a população de empresas ilegais.

Ao invés de criticar a fiscalização, seria mais decente, da parte dos empresários, admitir as falhas e resolver os problemas. Simples assim.

2 thoughts to “POLÍCIA FECHA BARES E EMPRESÁRIOS ATACAM FISCALIZAÇÃO”

  1. Opa meu caro Pedro!! Quanto tempo!! Amigo, creio que há uma diferença grande entre ver com preocupação e atacar. A entidade, Abrasel,representa sim os empresários do setor que gera milhares de empregos e presta um serviço essencial. Ela não concorda com os que andam, digamos, fora da linha. Nesse caso a preocupação, manifestadas através de nota oficial, foi com relação a forma com que foi feita a interdição. Abs!!

  2. Pedro, apoio, sua crônica! Olinda, que tem os casarões centenarios, sem conservação de estrutura e instalações eletricas. Os proprietários só querem faturar. Ate que enfim o Lupercio comecou a se mexer. A UPA de Rio Doce é pra inglês ver. Mas, que fazer, um Prefeito que chama seu colega de outra cidade de “meu chefe”, podemos esperar muita coisa?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: