Skip to main content
Blog Observatório de Olinda

NEM TUDO ESTÁ PERDIDO NA CÂMARA DE VEREADORES DE OLINDA

Em meio ao “assassinato” diário da língua portuguesa, à aridez intelectual, ao completo desconhecimento do Regimento Interno da própria Casa e do excesso de demagogia – que tanto tem desgastado a classe política – existe uma luz no fim do túnel escuro da Câmara de Municipal de Olinda.

Utilizando sua experiência como advogada, a vereadora Graça Fonseca vem interferindo para que não ocorram verdadeiras “lambanças” na Casa Bernardo Vieira de Melo, atualmente povoada, em boa parte, por gente que não teria condições de ser, sequer, representante de um grêmio estudantil ou uma liga de dominó.

Na semana passada, por exemplo, ela evitou que um projeto inconstitucional fosse votado irregularmente pelos vereadores. Trata-se de uma proposta para criação de merecida gratificação para os agentes de saúde. O projeto, entretanto, recebeu várias emendas, inclusive uma que retroagia a 1º de janeiro o benefício, com aumento de custos para a Prefeitura.

É sabido por qualquer semi-analfabeto político que o Poder Legislativo NÃO PODE LEGISLAR SOBRE MATÉRIA FINANCEIRA. Mesmo assim – por ignorância, má fé ou demagogia – o autor da emenda tentou aprova-la a fim de “jogar pra platéia”, já que as galerias estavam lotadas pelos agentes de saúde.

ILUSÃO – Coube à vereadora Graça Fonseca intervir e alertar para a nulidade da votação. “Eu vou votar contra a emenda porque não há segurança da existência da disponibilidade financeira para isto. Eu voto contra”, afirmou em meio a vaias dos agentes de saúde, que não perceberam que a aprovação da emenda naquele formato não passava de uma doce ilusão.


É preciso ter coragem para frustrar as massas, que muitas vezes preferem ser iludidas, mesmo que tempos depois descubram que toda luta para construção de uma proposta de nada valeu. Além da vereadora Graça Fonseca, os vereadores Marcelo Soares e Biai foram os únicos que acompanharam o entendimento da irregularidade da emenda.

“Quero parabenizar a vereadora Graça Fonseca pela coragem e coerência. Ela tem um olhar técnico. A Câmara não tem competência para apresentar esta emenda. Então se ela for aprovada, o prefeito vai vetar. Nós temos que ter a sinceridade de olhar no olho de vocês e votar o que é possível, ao invés de lhes enganar”, afirmou Marcelo Soares.

Após o debate o projeto terminou saindo de pauta.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: