Skip to main content
Prefeitura de Olinda

MÚSICOS QUE TOCARAM NO CARNAVAL LEVAM CALOTE DA PREFEITURA DE OLINDA

“Tem caroço nesse angu do Carnaval de Olinda”. Três meses depois da festa músicos e agremiações que trabalharam no evento ainda não viram a cor do dinheiro. Além do calote, a Prefeitura de Olinda também vai ter que explicar a inconsistência na prestação de contas – que foi mais uma vez rejeitada pela Câmara – durante audiência pública na Casa Bernardo Vieira de Melo, hoje (14), a partir das 10h.

No último dia 24 de abril, os vereadores devolveram a prestação das contas enviada pela Secretaria de Turismo. O ofício de devolução, encaminhado ao prefeito Lupércio Carlos do Nascimento, foi aprovado por unanimidade por estar “incompleto quanto a descrição e detalhamento das despesas conforme apresenta a Lei 5927/2015”, a conhecida Lei do Carnaval.

“O documento de prestação de contas do Carnaval tem um total 16 páginas e em 14 páginas apenas relaciona itens de despesas, sem descriminar valores, apenas o total de R$ 8.075.345,00. Trata-se uma peça inconsistente e incompleta,” disse o vereador Jorge Federal, presidente da Câmara de Olinda.

“A Lei do Carnaval no seu artigo 50 determina que as receitas e despesas sejam apresentadas de forma detalhada, inclusive citando as despesas ainda pendentes de pagamento e isto não aconteceu. Isso compromete uma avaliação correta,” completou a vereadora Graça Fonseca, integrante da Comissão de Legislação, Justiça e Redação.

As despesas e receitas do Carnaval de 2017, também rejeitadas pela Câmara de Olinda, estão sendo alvo de uma Tomada de Contas Especial pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. Pergunta: Será que em 2019 o prefeito Lupércio vai finalmente encaminhar a documentação correta???

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: