Skip to main content
Prefeitura de Olinda

CASO MARIELLE: ALGUMAS REFLEXÕES IMPORTANTES

Está viralizando nas redes sociais este artigo do publicitário, sociólogo e especialista em segurança, Osvaldo Matos. Achamos a reflexão interessante neste momento em que tanto se discute a questão da violência. Segue o texto. 

ATENTADO AO ESTADO DE DIREITO FARÁ NOSSO POVO ACORDAR?

O cruel assassinato da vereadora carioca é um atentado contra democracia.
É um crime contra a liberdade e os direitos humanos.
É um ato de terror e desrespeito as instituições e a lei.
É desumano, covarde e merece toda força do Estado para encontrar e punir os executores e todos os interessados na morte da jovem vereadora.
Tudo claro e sem discussões, é obvio e não merece qualquer tipo de questionamento.

Mas, e a morte de centenas de policiais negros, brancos, índios, mamelucos, caboclos, de origem oriental e árabe não seria tão absurdo quanto?

Matar, queimar, dissolver em ácido, torturar até a morte, esquartejar e violentar policiais pelo simples fato de serem agentes da lei não seria atentado ao Estado democrático de direito?
Atirar com fuzis de guerra contra agentes da lei, traficar drogas que mantam e acabam famílias, manter comunidades inteiras sob o domínio do terror e cuspir diariamente na constituição e na autoridade do Estado não seria um crime contra a liberdade e os direitos humanos?

Matar mulheres, homens, médicos, advogados, pedreiros, lixeiros e diversos profissionais e pais de família no deslocamento de casa para o trabalho não seria um desrespeito as instituições e as leis?

Que a morte da vereadora Marielle, jovem, negra, de origem humilde, guerreira, mãe, filha, irmã, tia, amiga sirva de inspiração para que o nosso acomodado e pouco politizado povo grite, proteste e exija do Estado respostas enérgicas contra o crime organizado e suas ramificações em nome também das centenas de milhares de brasileiros trabalhadores mortos nos últimos anos, mas que passam quase despercebidos pela insensibilidade da mesma população que hoje chora, protesta de forma justa contra a cruel e covarde morte da Marielle.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: