Skip to main content
Blog Observatório de Olinda

ZÉ ARNALDO DIZ QUE “PSEUDO CANDIDATURA” DE TONCA É “PERUADA”

Sobre uma possível candidatura do escritor Antonio Campos para ocupar a cadeira de chefe do Poder Executivo de Olinda no Palácio dos Governadores, a partir de 2021, o ex-prefeito José Arnaldo enviou nota ao Observatório de Olinda colocando em dúvida o projeto de Tonca. Segue a íntegra do texto.

O sistema político-eleitoral brasileiro tornou-se puxadinho da bolsa de valores no mercado de compra e venda de votos. Ou seja: Abominável balcão de negócios que macula a atividade política enquanto promotora do Bem Comum. Apesar do incontestável fato, nem sempre os operadores das maquiavélicas falcatruas logram sucesso em seus criminosos intentos, eis que  evitam combinar suas tenebrosas transações com os eleitores não mercadores de votos. 

No caso do noticiado apoio do presidente Bolsonaro à presumida candidatura  do irmão do finado Eduardo Campos a prefeito de Olinda, turbinada pelo apoio do líder do governo no Senado Federal, Fernando Bezerra Coelho, e pela indicação,- com confirmada nomeação -, daquele por este à presidência da FUNDAJ, sucede o mesmo.

Na eleição municipal passada, a maioria do eleitorado olindense rejeitou nas urnas não somente as desastrosas gestões do PCdoB de Luciana Santos/Renildo Calheiros como também repudiou a candidatura oligarca-esquerdista de Antonio Campos à chefia da municipalidade local, elegendo,- numa opção pelo menos ruim -,  o populista de discurso “evangelizador”, Lupércio Nascimento, prefeito da Cidade Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade.

Finalmente, descreio que o deputado federal, Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, negue apoio à pretendida candidatura a prefeito de Olinda do vereador Jorge Federal, presidente da Câmara de Vereadores, e líder do grupo de edis olindenses que deu significativa votação ao mesmo nas últimas eleições.


A peleja agora ocorre apenas nas coxias, e sendo anunciada com direito inclusive às  “peruadas” de estilo. Aguardemos. Ao final , Olinda, mágica fênix que é, ressurgirá das cinzas  nas quais, para infelicitação de sua brava gente, se encontra submersa.

 

José Arnaldo Amaral.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: