Skip to main content
Prefeitura de Olinda

HOJE TEM ESPETÁCULO CIRCENSE GRÁTIS NO ALTO DA SÉ

O Grupo Caravana Tapioca realiza hoje (24), às 16h, no Alto da Sé, apresentação do espetáculo Flor do Lixo, dentro do projeto Circomunidade, que pretende ocupar espaços públicos transformando-os em pontos de cultura e lazer. Na quinta-feira (29) os artistas levam a peça para o bairro de Peixinhos, também às 16h, na Pracinha da Caixa D’água. O Projeto tem apoio do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

O espetáculo aborda a temática da reciclagem com muito riso, poesia e ilusionismo, despertando a criatividade do público para uma nova forma de ver o lixo através do circo.  O projeto acontece desde 2009 com o objetivo de fazer do circo um instrumento gerador de encontro e transformação social.

A PEÇA – “Flor do Lixo” se passa em um beco onde dois artistas de rua começam seu show, mas passam por uma série de dificuldades. O espetáculo, que parecia estar perdido, ganha uma nova dimensão quando surgem seres mágicos indicando novas possibilidades com a utilização dos lixos da rua. Assim, os dois artistas excêntricos, sem usar palavras, tocam instrumentos feitos de material reciclado, fazem mágicas com objetos encontrados no lixo e malabarismos com garrafas de plástico.

“Apresentar-se na rua é uma escolha e não falta de opção. É uma decisão baseada na democratização e descentralização da arte, ocupação de espaços públicos e permissão de acesso a todos”, conta Giulia Cooper, a palhaça Nina, que integra o Caravana Tapioca com Anderson Machado, o palhaço Cavaco.

As apresentações são gratuitas, destinadas a todas as idades e ao final, contarão ainda com um bate-papo sobre o tema do espetáculo e do fazer teatral. “A ideia é aproximar o público ainda mais do que estamos fazendo, falando sobre o que é viver de arte, como é montar um espetáculo, ensaiar, pensar em um roteiro e também falar sobre o lixo, sobre o consumo desenfreado. A gente quer estimular as pessoas também a perguntarem o que elas quiserem pra desenvolverem um pensamento crítico”, completa.

Quando for apresentada em Peixinhos a peça contará com acessibilidade comunicacional através do recurso de audiodescrição voltado para pessoas com deficiência visual. Os espectadores escutam o áudio através de um equipamento de tradução simultânea composto por um fone de ouvido e um receptor. Os interessados devem chegar com 30 minutos de antecedência. O número de equipamentos é limitado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: