logo

share

FALOW & DISSE: IMPOSIÇÃO DESCABIDA, ABSURDA! – Kildare Johnson

Senhoras e Senhores observadores, neste domingo o tema da nossa coluna pretendia relacionar alguns fatos estranhos, como supostas compras de equipamentos superfaturados para enfrentamento da PESTE CHINESA; relatos de familiares e responsáveis por unidades de saúde dando conta de informações suspeitas acerca das causas-mortis; a imposição descabida e absurda do tal “rodizio de veículos” que qualquer cidadão com o mínimo de bom senso percebe que irá inflar o já tão precário transporte púbico de passageiros, indo de encontro às próprias medidas de proibição de aglomerações, impostas por um “rosário de restrições”, advindas de decretos de “governantes” que mais parecem DITATORIAIS e que estão tolhendo o nosso direito previsto no Art. 5º, inciso XV da Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB) que diz que “é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens”, etc.

Algumas medidas são até compreensíveis, considerando a subjetividade do “Direito” e, claro, a situação atípica do momento, mas NUNCA da forma TRUCULENTA que alguns as impõem, como que querendo testar nossos limites de tolerância.

Estão acontecendo atitudes arbitrárias que exigem nossa ATENÇÃO. E aqui me refiro ao ocorrido na carreata da sexta-feira, dia 15 de maio, cuja instância maior do Poder Judiciário, o Supremo Tribunal Federal (STF), só não maior que o egolatria de alguns “governantes”, já havia se manifestado favorável a eventos do tipo, alegando ao final: “[…] o pedido de proibição de carreata fere a liberdade de reunião, uma prerrogativa fundamental do cidadão”.

Ainda mais quando se atenta para o cumprimento das regras de isolamento social, o que obviamente se verifica numa carreata, pois os participantes se manifestam de dentro dos seus veículos, buzinando e exibindo adereços relacionados ao ato.

Sobre este fato, aproveito a nossa coluna para prestar a minha solidariedade a AMIGA, e COLEGA DE BATALHA, Sandra Queiroz, uma guerreira, uma ativista do bem, uma incansável batalhadora por um Recife, um Pernambuco e um Brasil melhor, uma líder que poderia seguir o rumo de muitos que chamo de “bunda-no-sofá” pois se limitam a nos dar “tapinhas nas costas” e falar, “muito bem”, ainda tendo o despautério de dizer: “Eu assisti a live, deu muita gente, foi bacana, vocês arrebentaram!”

Mas ela não. Há anos que Sandra está na batalha, diferentemente de muitos que viraram “militantes de direita” após 28 de outubro de 2018, dia que consagramos a vitória nas urnas!

Sandra Queiroz foi retirada de dentro do seu veículo e conduzida para a delegacia de Boa Viagem, sendo ela uma policial exemplar, hoje aposentada, uma profissional que dedicou seus melhores anos em defesa do povo do seu estado, agora sendo CONSTRANGIDA, acusada de “crime de desobediência” e classificada de “líder, cabeça de grupo” e é mesmo, não da forma pejorativa como distorcem alguns.

Desobediência? Ué, ela estava na rua se manifestando, puxando multidões como FIZEMOS e FAREMOS na “Marcha das Famílias com Bolsonaro” ou na “Marcha das Famílias Contra as Drogas”, entre outras, ou estava em seu carro, que também fora arbitrariamente apreendido?

Ela estava como os outros, RESPEITANDO o isolamento social, protegendo a si e aos demais, no interior do seu carro, inclusive usando uma máscara muito bonita, camuflada (terá sido este um “agravante”?).

Conversei com minha amiga ontem, sábado, as 05h da manhã, e a guerreira aparentou estar fragilizada pelo CONSTRANGIMENTO que passou, sem ainda ter conseguido, sequer dormir, mas, guerreira, me falou com todas as sílabas: “Só quero informar a todos que eu não vou parar de lutar, lutarei até o meu último suspiro, isso é certo, meu amigo!”

Para encerrar o inesquecível dia 15, há um vídeo nas redes sociais, num bloqueio na Av. Mascarenhas de Morais, em frente a “Grillo Presentes”, denunciando que estava ocorrendo uma espécie de “triagem” e quem estava vestido com as cores da bandeira do Brasil, com camisetas com a imagem do presidente Jair Bolsonaro ou com adereços verde e amarelo nos carros ficou retido, isso mesmo, RETIDO!

Isso é MUITO GRAVE!!! Será que algum carro que ostentasse a bandeira do Partido Comunista Chinês (PCC) ou mesmo do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), do MST ou do PT, passaria? É provável que sim!

Tempos difíceis, onde PERSEGUEM as pessoas de BEM, que estão apenas mostrando SEU AMOR à Pátria, não estão VILIPENDIANDO o sagrado, não estão praticando sexo homossexual no meio da rua, nem defecando, como fazem os desordeiros nas marchas dos maconheiros e dos gays, abertamente sem serem importunados pelo governador e sua polícia! Além do decreto ditatorial, o que fizeram é mais uma imposição descabida, absurda!

Kildare Johnson – Bacharel em Direito, Mediador e Árbitro Judicial, Jornalista e Palestrante Motivacional.

logo