Skip to main content

FALLOW & DISSE: “TERÁ SIDO MERA COINCIDÊNCIA” – Kildare Johnson

Senhoras e senhores observadores, eis que estamos há menos de um mês de uma das mais importantes eleições municipais! A disputa pelos votos está cada vez mais acirrada; candidatos se acotovelam em busca de convencer aqueles eleitores mais indecisos, que são maioria. Há, também, os CANALHAS que tentam comprar votos dos BURROS!

Em meio à disputa surgem “cientistas políticos” (sic) por todos os lados, já dando como certa a vitória dos candidatos “da situação”, como se só houvesse chances para o time mandante – explicando para os que não entendem o significado de “mandante”: é dono do estádio/campo onde a peleja ocorre.

Só que nem sempre é assim. Às vezes o time desacreditado pelos “especialistas” da bola, desconhecido, sem chance diante do “poderoso” mandante, surpreende com talento e sua EFUSIVA torcida, fazendo aquele “torcedor neutro” se empolgar e até comprar uma camisa do time para, já na próxima partida, se juntar ao grupo que chegou sem nada, mas com um excelente futebol que tímida e humildemente, mas com CAPACIDADE e GARRA vai conquistando cada vez mais torcedores que “apenas” querem que tudo DÊ CERTO!

Assim foi no Brasil em 2018, NÃO no futebol sofrível e ruim, com aquele vergonhoso 6º lugar, claro. Assim foi para o Brasil no âmbito eleitoral, que saiu VITORIOSO daquele pleito que orgulhosamente participei!

Certa vez, um milionário time de nome “LEFTEAM”, era dono de um estádio e, preocupado com o avanço do time adversário, chamado “DREAM RIGHT”, resolveu inovar e, para atrair a torcida, passou a distribuir no inicio das partidas um saboroso “lanchinho”, que trazia cada vez mais torcedores.

Só que o “LEFTEAM” era muito ruim, nada criava, os atletas eram preguiçosos, viciados, jogavam feio e sempre perdiam; só que a cada partida a sua “torcida fiel” lá chegava e bem antes de servirem o delicioso “lanchinho”.

Até que um dia um torcedor do talentoso “DREAM RIGHT” ficou curioso para saber o motivo pelo qual um time ruim como o “LEFTEAM” teria uma torcida tão fiel e “se infiltrou” no meio daqueles torcedores, recebendo o “lanchinho”.

Tão logo se acomodara na arquibancada; saboreou a excelente iguaria, enquanto os torcedores do seu amado “DREAM RIGHT” só “mastigavam água”, foi quando entendeu o que na verdade atraia aquela multidão para torcer pelo fraco “LEFTEAM”.

Voltou para a sua torcida e explicou para seus confrades que aqueles fanáticos estavam adoecidos, inebriados, enganados, trocando a emoção, a paixão, o bem estar, por um mísero lanchinho, que mesmo sendo saboroso, não tinha para o segundo tempo, mas mesmo assim fez a torcida deixar de xingar o jogador ruim, de reclamar do clube e dos seus dirigentes, pois o dono do “LEFTEAM” não permitiam isso, dizendo que tem que seguir a cartilha dos fundadores “Joseph Marx”, “Carl Lenin” e “Vladimir Stalin” a amar o clube incondicionalmente, mais do que tudo!

Um dia, um simpatizante do “LEFTEAM”, que ainda não havia se declarado torcedor, cansado de comer lanchinho e ver time perder, passou a dizer para os companheiros que não estava mais à vontade naquela situação e queria mudar, passando a ser rechaçado por isso, discriminado na torcida vindo até a mudar de time, chegando a se tornar diretor do “DREAM RIGHT”, encabeçando uma campanha para “acordar” os torcedores para que deixassem de ser “trouxas” e, mesmo a diretoria do “LEFTEAM”, preocupada com essa “oposição”, passando a ofertar lanchinhos cada vez mais gostosos, ele conseguiu mostrar que um lanchinho se come em 10 minutos, já uma partida dura 90 minutos e não vale a pena sofrer tanto tempo, o que fez com que muitos, que conseguiam se desvencilhar do “LEFTEAM”, migrassem para o seu “DREAM RIGHT”, restando apenas os que, além do “lanchinho”, eram “empregados” do clube, os que eram ameaçados e os que raciocinavam com o estomago.

Desde esse dia em diante, surgiram outros times em locais menores, todos sem “lanchinho”, mas com gana de vencer, de ser campeão e aquela localidade, finalmente, prosperou, se tornando uma exportadora de atletas para o mundo.

Se em time que está “mandando” se mexe, imagina no time que mesmo mandando está sempre perdendo e não tem nada além do velho “lanchinho” para oferecer?

É preciso que haja UNIÃO entre os torcedores e nada mais, porque como diz um antigo slogan: “A UNIÃO FAZ A FORÇA”. Notemos que a torcida do “DREAM RIGHT” unida, prosperou. A história contada neste texto é obra de ficção, qualquer semelhança com municípios, regimes de governo, pessoas públicas ou fatos reais, terá sido mera coincidência.

Kildare Johnson – Bacharel em Direito, Mediador, Árbitro Judicial, e Palestrante Motivacional.

MUITO IMPORTANTE TER VOCÊ COM A GENTE – Curta nossa página no Facebook. Siga nos no Instagram e participe do grupo no ZAP.

https://www.facebook.com/observatoriodeolinda Facebook

https://www.instagram.com/observatoriodeolinda/ Instagram

https://chat.whatsapp.com/DwrQyyqBxJAAfBJ5kcGJ1n WhatsApp

https://twitter.com/obsolinda Twitter

https://www.youtube.com/channel/UCRiaMDDQmUXI-YJqzkl1VWw Youtube

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: