Skip to main content
Prefeitura de Olinda

FALLOW & DISSE: ISSO É COISA DE GENTE MALUCA, “OXE”! – Kildare Johnson

Em tempos de fim de pandemia (assim esperamos), quando pensamos que tudo tenderá a guinar para a normalidade, eis que surge algo sui-generis, inusitado, estranho e até, aparentemente, “sobrenatural”, VADE RETRO, “OXE”! Me refiro ao acontecido com a senhora Joice Hasselmann (JH) na madrugada do último domingo, dia 18, segundo ela, mas só vindo à público na quinta-feira, dia 22. Um episódio, que está sendo chamado de “incidente sem lembranças”, carece de ser rigorosamente apurado e investigado, porque até já andam dizendo por aí (sabe a língua do povo como é?) que ela tomou uns “catiripapos” do marido, o que ela tratou logo de rechaçar veementemente! 

O que é fato é que a senhora JH já soltou umas mentirolas “no éter” em tempos idos e atuais. Aqui, citarei algumas delas, já comprovadamente conhecidas do público. Por outro lado, não se pode crer que alguém seja espancado e queria proteger quem o agrediu, seja em nome de montar uma narrativa mentirosa para prejudicar outrem ou mesmo para proteger o agressor que poderia ter a vítima subjugada, sob ameaça ou ainda, chantageada. 

Em maio de 2016 a senhora JH publicou um vídeo onde afirmava que a então senhora presidente Dilma Rousseff “estaria na iminência de sofrer uma ação judicial para ser interditada da presidência por problemas mentais, pelo suposto desejo de conceder indulto a 38 mil mulheres encarceradas no “Dia das Mães” daquele ano, mesmo as que teriam matado a própria mãe” (afirmara a jornalista JH).

Logo a estória foi desmentida pelo Instituto de Advogados do Brasil, uma das 80 entidades que, junto a outras de Direitos Humanos, pedia a concessão do indulto apenas para as mulheres presas portando pequenas quantidades de drogas. Em março de 2017 a jornalista JH disse “sofrer ameaças por ter provas de corrupção no Paraná”. JH publicou em um blog que teria uma suposta gravação em celular dando conta de que um importante membro do governo daquele estado teria recebido propina de R$ 3 milhões de uma construtora/empreiteira baiana “dessas maiores do Brasil”. 

Essa postagem alcançou 150 mil visualizações e JH passou a ter dezenas de pedidos para apresentar a suposta gravação telefônica, que a tornasse pública, mas ela se recusou alegando “ter recebido ameaças de morte dela e de seus familiares” (como gostam de ameaçar a senhora JH!. Com isso, até hoje, ninguém, além de JH, que alegou ter recebido a informação de “fonte segura que não podia revelar”, ouviu a tal gravação.

Em 07 de junho de 2020 o “Redação O Sul” informou que deputados federais iriam denunciar a colega JH por possível criação de CPFs falsos para usar em perfis nas redes sociais. Em 14 de junho de 2020, o também deputado federal Carlos Jordy disse numa transmissão ao vivo, por ela NUNCA ter apresentado uma prova, sequer, acerca do tal “gabinete do ódio”, o seguinte: “Joice Hasselmann é uma mentirosa contumaz, dona de um esquema criminoso de disseminação de fakenews e ataques a adversários. Mentiu na CPMI e deve ser cassada! ”.

Ainda em junho de 2020 a emissora de TV CNN publicou a seguinte matéria: “A deputada federal Joice Hasselmann (PLS/SP) está sendo acusada de produzir fake News. A CNN teve acesso a gravações em que funcionários da parlamentar dizem que eram orientados a criar contas falsas em redes sociais. A deputada diz que as denúncias são “requentadas”. “Acabo de assistir a denúncia patética e mentirosa da CNN Brasil (a mando do governo) que usou montagens para simular conversas com “assessores” meus.

Na “superdenuncia” aparecem “assessores” mascarados, no escuro falando uma sequência de mentiras ensaiadas” (afirmou JH). Já a CNN diz que: “Em depoimentos obtidos com exclusividade pela CNN, os funcionários explicam como eram dadas as orientações. “Serviços que eram prestados para Joice eram sempre montagem de vídeos, criação de narrativas, notícia falsa sem saber se, era de fato, verdadeira”. 

A senhora JH parece ter uma espécie de obsessão pelo senhor presidente Jair Bolsonaro. Disse ela em junho de 2021: “As mentiras repetidas muitas vezes para desinformar a população durante a pandemia. Isto é covarde e criminoso…” e arremata: “Jair é o novo Maduro”. (sic). Mais recentemente, em 05 de julho de 2021 JH, numa live no canal DCM disse que ouviu do presidente Jair Bolsonaro, dias antes dele ser golpeado por Adélio Bispo, o seguinte: “Se eu tomasse facada, ganhava a eleição”, isso é coisa de gente maluca, oxe!

Kildare Johnson – Bacharel em Direito, Mediador/Conciliador, Árbitro Judicial e Palestrante RM. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: