Skip to main content

ELEIÇÃO DO CONSELHO DA CRIANÇA VIRA NOVELA MEXICANA E PODE SER ADIADA

Com novos e atrapalhados capítulos a cada dia, a eleição para o Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente de Olinda (COMDACO) – inicialmente marcada para o dia 06 de outubro – pode não acontecer. Ontem (19), durante audiência pública na Câmara Municipal, vereadores sugeriram que o pleito fosse adiado por conta da desorganização.

Não tem como ter eleição no dia seis de outubro“, decretou o vereador Algério Nossa Voz. “Sou favorável ao adiamento“,concordou Marcelo Soares. “A comissão eleitoral está perdida. Está muito estranho. Falta credibilidade”, opinou Ricardo Souza.

A prefeitura não está conduzindo o processo da maneira correta. Se não chamar o feito à ordem, vamos ter problemas”, afirmou o presidente da Casa, Jorge Federal. “Esta situação é uma vergonha para Olinda. É uma lástima ainda estarmos discutindo problemas básicos da estrutura da eleição. Em outras cidades o processo está em pleno andamento”, avaliou a vereadora Graça Fonseca.

TUDO ERRADO – Convidado a falar em nome dos conselheiros, o pré-candidato Beto das Olinda elencou uma série de falhas, desde o início do processo eleitoral. “É uma eleição para conselho tutelar que já teve sete liminares na Justiça. Tem erros no edital, na correção das provas, na organização, na infraestrutura, que não existe; além da falta de diálogo. Tá tudo errado. Parece que quem organizou a eleição nunca andou em Olinda“, afirmou.

A presidente do Comdaco, Maria Paulina, que chegou atrasada à audiência pública, isentou-se de culpa e limitou-se a dizer que assumiu a direção do órgão há menos de 30 dias e “está trabalhando muito” para que dê tudo certo, irritando o presidente da Câmara, Jorge Federal. Questionada, ela não soube informar nem o custo da eleição.

O secretário de Desenvolvimento Social, Odin Neves, preferiu transferir a culpa da desordem em Olinda para Brasilia (DF), transformado o Governo Bolsonaro em “bode expiatório” das mazelas da Marim dos Caetés. Segundo ele, o Governo Federal vem promovendo “desmonte das políticas de direitos e dificuldades para o setor”. Não convenceu ninguém.

Mais adiante Odin – que nos últimos dias estava em pleno gozo de férias – ainda fez questão de deixar claro que “a responsabilidade e coordenação da eleição pertencem ao Comdaco“. E explicou que à Prefeitura de Olinda cabe apenas promover os meios necessários para que a eleição se realize.

“O que nos foi solicitado foi feito. Só podemos atender o que for demandado pelas resoluções do próprio conselho”, esquivou-se, depois de citar burocraticamente todas as leis relativas aos conselhos, desde a década de 1990 até os dias atuais.

Ao final da reunião, mesmo diante de projeções catastróficas, a presidente do Comdaco foi otimista. “Vai dar tudo certo”, disse ela.

Por não acreditar apenas na boa vontade e no pensamento positivo de Maria Paulina, a Câmara de Vereadores instituiu uma comissão a fim de acompanhar o andamento do processo e contribuir para que os transtornos sejam menores, a partir de agora.

Que assim seja!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: