Skip to main content
Blog Observatório de Olinda

CPI APONTA FRAUDE NA ELEIÇÃO DO COMDACO E PEDE SUSPENSÃO

A trágica novela venezuelana em que se tornou o processo de escolha dos conselheiros tutelares de Olinda deveria ter seu capítulo final, domingo (24) – data da nova eleição, após a primeira ter sido suspensa pelo Ministério Público. Mas a CPI da Câmara de Vereadores que apurou as irregularidades do pleito recomendou novo cancelamento.

As desastrosas e indevidas interferências do secretário de Desenvolvimento Social, Odin Neves, – que, por tabela, ainda arrastou o prefeito Lupércio para o olho do furacão – foram apontadas pela CPI como uma das causas do insucesso do processo de escolha dos conselheiros. A CPI também apurou fraudes em contratos e outros desvios.

Por enquanto, a eleição (ainda) está mantida para domingo (24), só não se sabe até quando. Os vereadores que instalaram a CPI temem que as mesmas irregularidades voltem a ocorrer.

Ontem (19), eles se reuniram com o Ministério Público a fim de alertar, mais uma vez, para os riscos de nova anulação por conta da repetição dos velhos erros.

“Estamos preocupados com a logística e a segurança jurídica e política do pleito do próximo domingo,” disse o vereador Marcelo Soares, relator da CPI. E assim segue o dramalhão do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Olinda (COMDACO).

Nota Oficial

A CPI da Câmara Municipal de Olinda que investiga as irregularidades no processo de escolha dos conselheiros tutelares se reuniu com representantes do Ministério Público – MP -, da Comissão eleitoral do COMDACO e da Procuradoria do Município para apresentação do relatório da CPI que recomenda o cancelamento do processo eleitoral face às várias irregularidades apuradas nas oitivas e nas provas documentais, tais como a interferência, do prefeito da cidade e do secretário de desenvolvimento social e direitos humanos, no processo.

Além dos indícios de fraude na licitação que escolheu o prestador de serviço responsável pela aplicação das provas dos conselheiros.

Assim o MP assume a responsabilidade sobre as irregularidades apresentadas nas investigações realizadas pela CPI.
Os membros da CPI esperam que, com as informações prestadas e devido à gravidade dos fatos, o MP tome as medidas cabíveis a fim de se evitar a repetição dos mesmos erros ocorridos anteriormente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: