Skip to main content

BALSA É OPÇÃO PARA FUGIR DE ENGARRAFAMENTOS

Como mostramos ontem (17) o início da manhã e o final da tarde são horários de grandes congestionamentos no trânsito de Olinda. Mas há um ditado popular que diz: “Não há nada que esteja tão ruim que não possa piorar”. Sim, pode ser pior.

Quem precisa utilizar a BR-101 Norte para ir a Abreu e Lima e outras cidades em direção a João Pessoa (PB) já acorda sabendo previamente que vai ter sofrimento em dose dupla. Em Olinda e em Abreu. Mas há uma solução para driblar os congestionamentos e que pouca gente lembra: A balsa de Maria Farinha.

Se você está no Sítio Histórico, no Bairro Novo, Casa Caiada ou até mesmo em bairros mais distantes das praias como Ouro Preto, Jardim Brasil, Peixinhos; vale a pena cruzar o Janga e Pau Amarelo para atravessar o Rio Timbó na balsa, cujo píer de embarque e desembarque fica perto do Hotel Amoaras, em Maria Farinha.


Após a travessia você estará em Nova Cruz (Igarassu) e sairá em uma parte da BR-101 já bem longe do famigerado engarrafamento de Abreu e Lima. “Trabalho na fábrica da Jeep, em Goiana, e jamais me arrisco ao engarrafamento de Abreu e Lima. Aquilo faz a gente ficar doente. Prefiro este roteiro da balsa. O caminho é agradável, com muito verde, matas, paisagens bonitas. E o melhor; a estrada completamente livre”, afirma o engenheiro Marcos Alencar, usuário da balsa há três meses.

O serviço está disponível todos os dias, das 6h às 20h. Cada veículo paga R$ 10,00 para ter acesso à embarcação, que conta com seguro e é fiscalizada pela Capitania dos Portos (Marinha do Brasil). Pedestres e ciclistas podem utilizar a balsa ou barcos menores de pescadores que também fazem a travessia cobrando R$ 3,00 e R$ 5,00, respectivamente.

Deixe uma resposta