Skip to main content

VEREADOR JORGE FEDERAL QUER PROIBIR UBER NO CARNAVAL

Trafegando na “contra-mão da história” o presidente da Câmara de Vereadores de Olinda, Jorge Federal, solicitou ao prefeito Professor Lupércio que proíba o acesso dos veículos ligados a aplicativos do tipo Uber ao Sítio Histórico durante o Carnaval, de 09 a 13 de fevereiro. O parlamentar alega motivos de “segurança” para impedir a entrada dos carros, proposta que já ganhou a antipatia dos usuários.

“Tem gente que quer continuar vivendo como se estivéssemos nos tempos das trevas do monopólio, quando taxista era rei. A gente sabe dos abusos que os táxis estavam acostumados a praticar, principalmente em festas como o Carnaval. Quais os interesses desse vereador em manter Olinda refém dos táxis?”, questionou a estudante Rafaela Karla, 27 anos.

Em defesa de sua ideia o vereador diz que a prefeitura precisa ter o controle dos veículos que acessam as áreas dos Festejos de Momo a fim de identificar motoristas em caso de ocorrência de crimes. “Devemos ter controle maior ao acesso para que a qualquer momento seja possível a responsabilização por práticas criminosas”, afirmou.

LOBBY – A verdade é que Jorge Federal é um defensor dos interesses dos taxistas e não “engole” o sistema de transporte via aplicativos. Em 2015 ele já havia apresentado um projeto de lei na Câmara para proibir os apps. “Não é razoável estender aos aplicativos o mesmo direito dos taxistas. Os motoristas de aplicativos não têm relações de compromisso nem regulamentação com o município, além de não serem identificados”, concluiu o parlamentar.

E o usuário, o que pensa disso tudo???

E o prefeito, vai fazer o quê???

4 comentários em “VEREADOR JORGE FEDERAL QUER PROIBIR UBER NO CARNAVAL

  1. Esse vereador anda na contramão. Querer proibir o Uber é o fim do mundo. Devia mudar o nome para Fedoral, pois de vez em quando toma medidas que têm odor característico.

  2. Não é a primeira vez que o ver. Federal tenta abusar do poder que acha possuí. Recentemente, a justiça emitiu mandado de segurança obrigando-o a retornar ao trabalho, um dos servidores da CMO. Passando por cima da Lei, este Vereador baixou Portaria obrigando o servidor a gozar de seis meses de licença prêmio. Fato inédito na história do serviço público. Isso se chama ABUSO DE PODER.
    Graças à eficácia da Justiça e do Advogado, Dr. Paulo Mendes, o retorno do servidor ocorreu como era previsto.
    Parabéns, Dr. Paulo Mendes. Que Deus o ajude na sua jornada, fazendo com que a Justiça esteja acima daqueles que se acham “poderosos”.

  3. Esse é o Jorge Fanfarrão…Olinda acredito deve ter algum feitiço, pois aparece cada vereadorzinho que sinceramente não tem o nível de legislar numa cidade patrimônio cultural da humanidade. Acredito que a boa parte deles não tem entendimento sobre a grandeza da nossa Marim dos Caetés.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/observatoriodeol/public_html/wp-includes/functions.php on line 4609