Skip to main content

“TOLERÂNCIA ZERO” À MODA OLINDENSE

A Prefeitura Municipal de Olinda (PMO) anunciou na tarde de hoje (23) que, a partir de sábado, vai iniciar a “Operação Segurança da Orla”. A ação foi motivada pelo grande número de assaltos registrados na área e pela ocorrência de mais um homicídio na praia do Bairro Novo, no último domingo (19). A promessa dos representantes da prefeitura é realizar uma ação integrada com fiscalizações de irregularidades no trânsito, na venda alimentos, som alto e outros pequenos e grandes delitos, promovendo uma espécie de “Tolerância Zero” à moda olindense.

Em termos operacionais o secretário de Segurança Urbana, coronel Pereira Neto, explicou que vai levar o ônibus de Base Móvel de Monitoramento da Guarda Municipal para a Praça Duque de Caxias, no Bairro Novo, de onde os agentes ficarão observando o movimento da rua. Os guardas municipais terão um canal de comunicação direta via rádio para informar aos policiais militares que estarão na orla sobre a existência de atividades suspeitas.

“A Guarda Municipal vai dobrar o efetivo passando de seis para 12 homens na área. Usaremos também duas motos e uma viatura. No ônibus há três estações de monitoramento com acesso às câmeras em tempo real. Os guardas municipais observam a movimentação de pessoas e veículos”, explicou Pereira Neto.

A estratégia desenvolvida pela PMO vai envolver nove secretarias municipais, além da Polícia Militar, na tentativa de coibir a criminalidade do Bairro Novo até Rio Doce. O secretário de Controle Urbano, André Botelho, explicou que as ações vão abranger fiscalizações de venda irregular de alimentos na orla e a ocupação das vagas de estacionamento por comerciantes de roupas, alimentos e outras mercadorias.


“Também vamos fazer um levantamento dos barraqueiros, verificar a existência de trabalho infantil nas palhoças e outros delitos que estão ocorrendo. Banheiros químicos que também estão irregulares serão removidos”, comentou.

NOVA IORQUE É AQUI – A ideia de combater pequenos delitos é importante e pode ser eficaz se houver perenidade. Pois é justamente a sensação de impunidade e permissividade que estimula os pequenos e grandes crimes. Foi ao perceber esta relação que o então prefeito de Nova Iorque Rudolph Giuliani criou o programa “Tolerância Zero” e mudou a história da cidade.

“Nós enfatizamos muito o policiamento, mas ele deve ser acompanhado por condenações judiciais, muito frequentemente por encarceramento e também tem que envolver uma melhoria na comunidade. Assim diminuímos em 60% os crimes em Nova Iorque. Você deve focar nos crimes menores. Se esses não forem combatidos irão criar crimes maiores”, declarou o político norte-americano em uma visita recente ao Brasil.

Deixe uma resposta