Skip to main content

TCE SUSPENDE PAGAMENTO MILIONÁRIO DE LIVRO SOBRE ARRAES

A suspeitíssima compra milionária de livros sobre a vida do ex-governador Miguel Arraes, que seria realizada pela Assembleia Legislativa a uma gráfica de Olinda, está suspensa por determinação do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE). O negócio, sem licitação, foi fechado no apagar das luzes de 2018 e envolve a quantia de R$ 1,8 milhão. Ontem (10), o caso havia sido denunciado aqui no Observatório de Olinda.

A decisão foi da conselheira do TCE, Teresa Duere, atendendo pedido do Ministério Público de Contas, que considerou haver “risco de dano irreparável aos cofres públicos”, pois o pagamento já havia sido liberado antes mesmo de a primeira página dos quatro mil exemplares do livro encomendado ter, sequer, entrado nas rotativas da Gráfica Canaã – empresa localizada no Varadouro, Olinda, e escolhida (sem concorrência) para executar o trabalho.

Digna de aplausos, portanto, a medida do TCE, uma vez que o comum no Brasil é os órgãos fiscalizadores correrem atrás do mal feito só depois que a bandalheira já aconteceu. Neste caso, o MPCO se antecipou ao pagamento suspeito e impediu a “gracinha” que os deputados estaduais queriam fazer com o dinheiro público.


ALIENS – Por mais merecedor que seja a homenagem a Miguel Arraes, um estado quebrado como Pernambuco não pode se dar ao luxo de gastar quase R$ 2 milhões para editar um livro sobre o ex-governador. Alguns políticos continuam vivendo como se estivessem em outro planeta.

2 comentários em “TCE SUSPENDE PAGAMENTO MILIONÁRIO DE LIVRO SOBRE ARRAES

  1. Discordo totalmente do Blog. Miguel Arraes e seu nefasto clã não merecem nenhuma homenagem dos Pernambucanos. Esse politico atrasou Pernambuco por mais de 20 anos. Deixou na inercia. Eduardo enfiou a mão nos precatórios. Hoje o estado, na câmara, em cada repartição, secretaria, instituto, e outros cabides de emprego criados por Paulo Câmara, tem um tentáculo do clã, usufruindo de altíssimos salários. Nada pproduzem para o estado. Igual ao clã Sarney para o Maranhão.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: