Skip to main content

SUCURSAL DO INFERNO FICA EM JARDIM ATLÂNTICO

Menores consumindo bebida alcoólica (y otras cositas más), trânsito totalmente bloqueado, brigas e um barulho ensurdecedor ao longo das noites/madrugadas. Não é o inferno, mas uma sucursal muito bem equipada com todos os atributos da Casa do Capeta. Fica em Jardim Atlântico, onde moradores/cidadãos de bem, cumpridores de suas obrigações, estão “proibidos” de dormir nos finais de semana.

A brincadeira de mau gosto é promovida pelo bar República do Chopp, localizado na Rua Nílson Sabino Pinho n° 222, que não respeita ninguém. Nem polícia, nem prefeitura e muito menos a vizinhança. Idosos, crianças e adultos que desejam apenas uma noite de sono em paz têm que sair de casa a partir da sexta-feira se quiserem dormir.

XIXI E MACONHA – “É uma baderna sem fim. Já fizemos varias denúncias a Seplama, pro 190, Conselho Tutelar (por ter vários menores bebendo), porém não tomam providências. Sem falar das pessoas urinando nos portões das casas e o uso de drogas ilícitas em toda a rua. Maconha é boia“, afirmou um dos moradores prejudicados. 

Como o Brasil é uma terra sem lei – ou melhor, com leis que não são cumpridas – os moradores apelaram para o Observatório de Olinda, a fim de tornar o caso público para que as ditas autoridades competentes resolvam o problema. “Meus pais são idosos. Minha mãe toma diversos remédios e não temos paz“, disse outra vítima dos abusos.

De acordo com os moradores, várias pessoas já tentaram dialogar civilizadamente com o proprietário – conhecido como Renato – e seu filho, mas os apelos foram ignorados e a perturbação do sossego continua. “Eles não estão nem aí!!! Se dizem poderosos, amigos do povo da prefeitura. São extremamente arrogantes. Temos medo porque já criaram confusão com vizinhos e tudo”.

Alô Prefeitura de Olinda!!! Vamos resolver??? Interdição e multa, por favor!!!

2 comentários em “SUCURSAL DO INFERNO FICA EM JARDIM ATLÂNTICO

  1. Caro Pedro Tinôco, na condição de colaborador deste importante veículo, por vezes evito comentar as matérias aqui vinculadas para não passar a impressão de ser algo orquestrado e que o comentário tenha o cunho de comprovar a audiência deste blog, como se isso fosse preciso. Pois bem, essa balbúrdia na dita “sucursal do inferno” tem que acabar! Primeiramente, a denúncia de que há adolescentes consumindo substâncias entorpecentes, sejam elas lícitas ou ilícitas, é GRAVÍSSIMA, merece ser considerada e PROVIDÊNCIAS URGENTES precisam ser tomadas. As denúncias devem ser encaminhadas tanto ao Conselho Tutelar responsável, quanto ao Ministério Público de Pernambuco que, por sua vez, deverá acionar a Vara da Infância e Juventude da Comarca de Olinda.
    Já em relação à poluição sonora os moradores devem ir, além do MPPE, na prefeitura para PROTOCOLAR uma RECLAMAÇÃO.
    Quando se informa as autoridades, além de proceder como expresso em lei, se está resguardando os direitos dos cidadãos. O medo que faz é o poder público ficar OMISSO e, no auge da insatisfação, surgir (em) um (uns) morador (es) insatisfeito (s) para acabar com o inferninho “NA TORA” e termos consequências indesejáveis!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/observatoriodeol/public_html/wp-includes/functions.php on line 4609