Skip to main content

REFORMA DA IGREJA DO BONFIM ATRASOU ANTES DE COMEÇAR

A Prefeitura de Olinda não conseguiu cumprir o cronograma que ela mesma estabeleceu para a reforma da Igreja do Bonfim, no Sítio Histórico, e a simples entrega das chaves do santuário para o engenheiro responsável pela obra aconteceu com um dia de atraso. O secretário de Patrimônio e Cultura, Gilberto Sobral, culpou – vejam só – a chuva pelo atrapalho. Um mau começo.

Então se a chuvinha dos últimos dias impediu a entrega das chaves, o que devemos esperar em relação ao cumprimento de prazos de uma obra complexa como é toda restauração de prédios históricos? ? ? A previsão – se não chover de novo – é que o serviço comece hoje.

O fato é que a igreja já está fechada há cinco anos, após ter sido interditada em 2012 devido a rachaduras na torre de sustentação do sino e o desabamento do forro da capela-mor. Havia, ainda, ossuários violados no espaço. O investimento na obra será de R$ 2,9 milhões, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.


Se não chover muito o templo poderá ser reaberto ao público em, no máximo, um ano e três meses, de acordo com as previsões iniciais da Prefeitura. Caso chova, aí tudo pode acontecer, inclusive a obra atrasar.

E parece que o prédio histórico não está com muita sorte. A novela para sua restauração vem rolando desde 2012, quando a Prefeitura de Olinda publicou dispensa de licitação para a obra. Das 11 empresas convidadas, uma apresentou documentação necessária e foi escolhida, mas desistiu de realizar o serviço.

Deixe uma resposta