Skip to main content
Poder Legislativo

OPOSITORES DIZEM QUE CORTE DE CARGOS NA CÂMARA É “FAZ DE CONTA”

O presidente da Câmara de Vereadores de Olinda, Jorge Federal, anunciou, ontem (07), um corte de 50% no quantitativo de cargos comissionados da Casa Bernardo Vieira de Melo como um feito “moralizador” de sua gestão. Opositores do líder do Poder Legislativo, entretanto, contactaram o Observatório de Olinda para informar que o tal corte não significará economia alguma para a instituição.

“Jorge Federal é um “artista”. Ele esconde que a eliminação dos cargos foi uma determinação do Ministério Público de Pernambuco, e não uma ação espontânea dele. Além disso, o que está ocorrendo, na prática, é que salários de R$ 2.000,00 (Dois mil reais) estão sendo reajustados para R$ 3.500,00 (Três mil e quinhentos), por exemplo. Os cargos diminuem, mas os vencimentos dos remanescentes aumenta. E ele aproveita pra fazer “gracinha” pra sociedade”, disparou uma fonte do Observatório.

De acordo com outras fontes ouvidas pelo blog, desde o ano passado, o presidente da Câmara está sonhando acordado com a Prefeitura, atualmente comandada pelo Professor Lupércio. Por conta disso, Federal tem investido na construção de uma imagem de homem público probo e comprometido com os anseios da sociedade.


Aguardemos os próximos capítulos.

4 comentários em “OPOSITORES DIZEM QUE CORTE DE CARGOS NA CÂMARA É “FAZ DE CONTA”

  1. De acordo com estas últimas informações, na verdade, as reduções ou as despesas que a população gostaria de ver; seriam a financeira. Se as eleições para prefeito fossem hoje, em quem você votaria, caro cidadão olindense?

    1. Eu sou cidadão olindense e tenho vergonha desses políticos que estão a frente de nossa cidade.
      Não fazem nada para a melhora e desenvolvimento. Esse prefeito, fantoche, fica fazendo média para enganar as pessoas. Elegeu a esposa para deputada estadual e agora, aumenta o IPTU. Esperto demais para o meu gosto. A cidade, abandonada, suja, precisando de melhorias e o grande prefeito, brincando de governar. Menino traquino
      É uma grandessissima vergonha

Deixe uma resposta