Skip to main content

OLINDA RECEBE TURISTAS NO PORTAL DO INFERNO

Local de desembarque de 90% dos ônibus de turismo que chegam a Olinda, a Praça João Pessoa – nas proximidades do Fortim do Queijo, no bairro do Carmo – é uma espécie de “Portal do Inferno“. Ao descer dos ônibus os visitantes se deparam com uma uma mini favela, consumidores de drogas e álcool, dezenas de gatos de rua e uma praia imunda.

Este primeiro cenário, decadente e sujo, quebra todas as expectativas de quem sai de outros países para conhecer a Olinda colonial dos cartões postais. “É decepcionante. Muito feio”, resume o turista alemão Raidner Wagner, 67 anos, que integrava um grupo de visitantes europeus que chegou na sexta-feira (05).

A vergonha é maior para os guias dos receptivos. “A gente tenta passar o mínimo de tempo possível por aqui. É descer do ônibus, organizar o grupo e correr pra Praça do Carmo a fim de começar o passeio no Sítio Histórico. O problema é que a curiosidade para ir à praia termina levando alguns deles até a favelinha. A gente avisa que é perigoso, mas sempre alguém desobedece e vai olhar o mar”, diz um agente de viagens.


De acordo com ele, inúmeros pedidos das empresas de turismo já foram feitos à Prefeitura de Olinda para remoção das barracas do local, mas sem sucesso. “Pior é quando sobe o cheiro da maconha. A impressão é a pior possível. Por isso, a gente tem cada vez mais dificuldades para trazer grupos para cá. Infelizmente”, lamentou.

7 comentários em “OLINDA RECEBE TURISTAS NO PORTAL DO INFERNO

  1. É LAMENTÁVEL que se tenha esse LIXO para mostrar aos que nos vistam! Mais LAMENTÁVEL ainda, eu diria até LASTIMÁVEL, é a flagrante permissividade do Poder Público, cujas providências já reiteradas vezes solicitadas, segundo a matéria, não são tomadas. Aliás, toda a extensão da orla, à exceção de onde só tem pedras é feia, mal cuidada e fede! O comércio é desordenado, a sujeira está por toda a extensão e o “afavelamento” tem que ser combatido com FIRMEZA e com ações ENÉRGICAS de REMOÇÃO, ainda que, aparentemente, sejam medidas “impopulares”, não importa, porque, ao final, TODOS irão se orgulhar de ter uma orla decente como é nas Regiões Metropolitanas de Aracaju, Maceió, na nossa vizinha João Pessoa, em Natal, em Fortaleza e até na minha pequena e querida Pititinga, lá no meu RN. Cadê o controle urbano, hum?

    1. Que opinião elitista, combater afavelamento, você foi muito infeliz em seu comentário. Os vendedores que tem as barracas devem e tem por direito vender na praia, em tempos de crises vamos proibir o trabalhador de ganhar o dinheiro honesto? O que deve ser feito é manter o local limpo e cadastrar cada comerciante desse, aumentar o efetivo de policiamento no local e consequentemente garantir segurança na localidade.

      1. Raudney, meu amigo me desculpe mas, a amiga tem toda razão pq fizeram favelas mesmo, uma coisa é você vender algo na praia outra coisa é vc armar barracos e se instalar na praia. Por mim tirava todo aquele povo imumdo dalí pq ser pobre e precisar de ganhar seu dinheiro honestamente não é defeito e nem vergonhoso pra ninguém agora ser um povo avacalhado e imundo igual as pessoas que estão ali… ninguém merece.

  2. Acredito que esse seria um dos importantes papéis da sonhada criação da Agência de Desenvolvimento Econômico: identificar os pontos críticos da cidade e transformá-la para um melhor aproveitamento por parte de todos. Quanto aos inquilinos destes locais, nada mais justo que encaminha-los para os inúmeros projetos de Minha casa, Minha Vida. Não é novidade para ninguém, que o turismo é um dos mais importantes segmentos em qualquer lugar do mundo; mas a falta de investimentos nos passa uma outra visão: a da miséria generalizada.

  3. O problema é que ninguém resolver isso que esta acontecendo sempre assim não tem fiscalização tem de fazer pavimentação padronização nas barraca e tem fiscalização sempre que ai nunca vai ficar aquela coisa feia.

  4. Realmente isso é péssimo para o turista, e para quem mora na cidade tbm… e o turista com certeza, não irá mais voltar a cidade e ainda vai falar mal para quem queira visitar, cadê o secretário de turismo da cidade,tem que tomar uma providência….

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: