Skip to main content
Blog Observatório de Olinda

NASCE A FRENTE REVOLUCIONÁRIA DE OPOSIÇÃO EM OLINDA

Com pelo menos cinco pré-candidatos a prefeito reunidos pela primeira vez com o objetivo de debater e criticar a cidade administrada pelo Professor Lupércio, surgiu, na noite de ontem (09), o que chamou-se Frente Revolucionária de Oposição em Olinda.

O encontro, originalmente intitulado Projeto Olinda Sustentável, aconteceu no Hotel Costeiro e contou com a participação de mais de 180 pessoas, entre representantes de partidos políticos (PSB, PTC, MDB, SD, PROS, PT) entidades sociais e religiosas, além de sindicatos e população em geral.

O encontro caminhava para ser apenas mais uma reunião morna, com discursos batidos sobre os velhos problemas da cidade, quando o pré-candidato Armando Sérgio soltou o verbo e disse que a era preciso ir além, nas palavras e ações, mudando assim o foco da reunião.

“Ninguém reúne um grupo desses para não dizer claramente que é oposição. A cidade está abandonada há anos e o governo atual (Lupércio) ainda não disse a que veio. Hoje temos aqui reunidos todos os elementos necessários para fazer um trabalho de reconstrução da cidade, com um novo modelo de gestão, a partir de 1º de janeiro de 2021″, disparou.


Além de Armando Sérgio, também estiveram presentes os pré-candidatos Gilberto Sobral (Giba), Pedro Mendes, Estevão Britto e o presidente da Câmara Jorge Federal, acompanhado dos vereadores Algério Nossa Voz, Irmão Biá e Mizael Prestanista.

LULA TÁ PRESO . . . Entre falas defendendo mais atenção e investimentos em meio ambiente, novas tecnologias, combate à violência, moradia, saúde e educação; o “ponto fora da curva” foi o representante do PT, que usou seus preciosos três minutos de fala para “denunciar o golpe e o fascismo“, repetir o surrado discurso “Lula Livre” e se posicionar contra a reforma da Previdência.

“Viemos aqui discutir a nossa rua, nosso bairro, nossa cidade. Este tipo de fala (Lula Livre) desagrega o movimento, pois aqui há gente que votou no PT, em Bolsonaro, em Amoedo, em Alkimin, enfim. O foco é Olinda. Um discurso bobo e dispensável. Mas cada um fala o que quer, não é verdade?”, disse em reserva um dos organizadores do encontro.

3 comentários em “NASCE A FRENTE REVOLUCIONÁRIA DE OPOSIÇÃO EM OLINDA

  1. Bom, uma frente revolucionária só no nome!

    Só no nome pois de resto é a velha forma de fazer política de sempre.

    Juntam um móie de políticos profissionais, oriundos dos partidos infames, que sempre ajudaram a destruir tudo e todos, e agora se apresentam para consertar os erros…

    Quão ignorantes acham que somos? Quão ignorantes acham que são os eleitores, os cidadãos de bem de Olinda?

    Quantos lulas vagabundos com outros nomes e apelidos iremos ter que botar na cadeia pra mudar esse estado de coisa?

    Enquanto cidadão olindense, até acredito que um ou dois homens de bem foram a esse encontro bem intencionado, contudo, a grande maioria busca na verdade, manter o “status quo”, a velha mamata de “ganhar sem trabalhar”.

    A nossa amada Marin dos Caetés merece e vai exigir melhor padrão de quem quer que se apresente para mudar o curso das gestões medíocres, déspotas, canalhas, vagabundas, caterva e incompetente que todos os governos nos ultimos 20 a 30 anos imputou a nossa sofrida cidade, e que enfim podemos fazer diferente, resta saber agora, quando?

  2. Nitidamente o encontro não tem o cunho defensor de uma sociedade ou de engrandecimento dela. Os olhos se apressam para cobiça do poder e apanágios decorrentes.
    A tão almejada Paz Social se estabelecerá por si, através das ações de seres harmonicamente ombreados e Iluminados, não pelo cultivo das imprecisões dos competidores, antes pela soma de seus valores.
    Olindenses conscientes das obrigações políticas e sociais estarão atentos às manifestações dos oposicionistas e beneplácitos da gestão para que, no dia do sufrágio universal, apoiarem seus representantes. Dar-vos-ei então, uma dica: A intempestividade de vossas preocupações regionais expressão outros “valores” para a causa, distintos da justificação da criação do ora nascituro grupo revolucionário oposicionista, face a ausência de encontros deste tipo, nos últimos meses e anos, em datas mais distantes da eleição vindoura.
    Destarte, deixo nosso entendimento a respeito desta conjuração por questões puramente patrióticas, defenderemos nossa região, nossa Pátria Olinda. Oportunamente, peço ao nobre comentarista Sr. José Mário para fazer uso de uma de suas frases:

    “Quão ignorantes acham que somos? Quão ignorantes acham que são os eleitores, os cidadãos de bem de Olinda?”(José Mário, 10 de junho 2019)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: