Skip to main content

LEMBRANÇAS DO 7 DE SETEMBRO EM OLINDA

Quem viveu Olinda nos anos 1970 deve lembrar que no Dia da Independência as Forças Armadas promoviam um mega evento na Avenida Getúlio Vargas, no Bairro Novo – onde estava sediado o 4º Batalhão de Polícia do Exército. O desfile cívico-militar do dia 7 de Setembro reunia milhares de pessoas no local para ver integrantes de escolas públicas e privadas da cidade, além dos membros da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, que exibiam armamento pesado, tanques e outros veículos militares.

Era uma festa que parava, literalmente, a cidade. As bandas marciais das escolas eram um espetáculo à parte, já que havia uma saudável disputa entre elas. “Acho que o desfile de Olinda era maior que o realizado hoje na Avenida Mascarenhas de Morais. Era grandioso. Todas as escolas participavam e cada uma queria fazer melhor”, lembrou saudosa a arquiteta Marta Tavares, 52 anos.

Crianças menores não desfilavam em Bairro Novo, mas realizavam pequenas “paradas” em  percursos nas imediações de suas escolas. A imagem que ilustra nossa matéria é de 1977 ou 1978 e mostra alunos da Academia de Santa Gertrudes em desfile na Rua Bispo Coutinho, no Alto da Sé.


PROBLEMAS – Coincidência ou não, depois que as escolas aboliram a tradição de reverência aos valores pátrios a violência e a falta de respeito por parte da juventude brasileira só aumentou. “Tem muita gente que, por ignorância ou má fé, fala contra os governos militares, mas é fato que naquele tempo havia muito mais respeito aos pais, aos professores, aos mais velhos. O Brasil entrou num beco sem saída e hoje a gente já não sabe mais onde vai parar”, comentou o aposentado Carlos Alberto Souza.

Deixe uma resposta