Skip to main content
Blog Observatório de Olinda

JORGE FEDERAL DIZ QUE UBER É “IMPRATICÁVEL” NO CARNAVAL DE OLINDA

O vereador Jorge Federal, presidente da Câmara Municipal de Olinda, encaminhou requerimento ao prefeito Lupércio solicitando controle efetivo dos veículos com autorização para transitar no corredor da folia durante o período do carnaval, inclusive disciplinando o acesso de taxistas e motoristas de aplicativos (Uber).

“No carnaval do ano passado, o chamado corredor da folia, área de recepção e acesso de veículos, ficou completamente travado e causou enormes transtornos para moradores, visitantes e turistas,” disse.

O vereador ressaltou que “a quantidade dos veículos por aplicativos na região metropolitana supera os 30 mil e que grande parte desta frota migra para Olinda no carnaval, tornando-se impraticável a autorização destes no corredor da folia, sem que haja prejuízo aos foliões.”


O fato de a Prefeitura de Olinda ainda não ter regulamentado o transporte público por aplicativo também é motivo de preocupação do vereador. Ele explica: “Se não houver um disciplinamento efetivo, a folia de rua, uma forte característica do carnaval olindense, poderá, novamente, ser prejudicada”.

10 comentários em “JORGE FEDERAL DIZ QUE UBER É “IMPRATICÁVEL” NO CARNAVAL DE OLINDA

  1. É só a prefeitura criar um adesivo específico para os carros de aplicativos, a exemplo do que ocorre com os moradores.
    Ninguém pode ficar refém de taxistas mal humorados, escolhendo corridas, cobrando por fora do taxímetro. Além disso, na hora do pico os taxistas somem.
    Essa possível proibição FEDE.

    1. Adesivo não funciona, moradores negociam os adesivos vendendo no paralelo por preços exorbitantes como aconteceu no ano passado. Além do quê carro particular é para ficar fora da cidade. Olinda é dos foliões e não dos carros. Os táxis conseguem dar conta da demanda pois existe parceria entre Olinda e Recife chegando a quase 10.000 veículos autorizados e cadastrados gerando conforto e segurança aos usuários.

    2. Incoerente os adesivos. A prefeitura não tem como controlar os milhares de carro de aplicativo que entram na cidade durante o Carnaval. Tendo em vista que carros de Recife e região metropolitana, além de carros do interior, vêm para Recife trabalhar no Carnaval. Outro fator, se for colocar adesivo, haverá seleção entre os próprios motoristas, já que o UBER não tem jurisdição, e tbm tem o 99POP e demais aplicativos. Então, como ficaria o critério para ganhar o adesivo?

  2. Melhor a prefeitura proibir esse tipo de pirataria que não tem organização e não tem limite de quantidade,prejudicando a categoria e a profissão dos taxistas não sou de acordo com essa falta de respeito e falta de segurança,fora que a uber é ilegal só trabalha a base de liminar juiz não manda no estado,proíba essa uber e outros aplicativo que querem fazer serviço exclusivo do táxi e ônibus,aumente a quantidade de táxi na cidade que é melhor e seguro para o cidadão.

  3. Realmente, A insegurança para chamar um aplicativo como a 99 pop e Uber prevalece no sistema que não tem controle pelo alta demanda de denúncia contra esses motoristas despreparados. Pois o foco deles não é o cliente e sim primeiro vusa o dinheiro. É o aplicativo é falho na segurança do passageiro e outra com a grande demanda de foliões eles mesmo desligam os aparelhos para fazer um tal de pirulito, prejudicando a própria empresa.

  4. Em 2018 Olinda viveu o verdadeiro caos! Horas no trânsito, engarrafamento na saída e na entrada da cidade. Fluxo de carro desordenado! Aliás, havia mais carros nas ruas do que nos anos anteriores. Inferno tanto para pedestre quanto para carros.
    Para o prefeito de Olinda, o mais importante é o valor de 1 milhão que a UBER pagou para seus parceiros entrarem na cidade durante o Carnaval, porém esse prefeito não vê o caos que causa em troca de dinheiro. Conheço pessoas que nunca mais virão para Carnaval em Olinda.
    Estratégia seria dividir o acesso dos Ubers e táxis. Um entrado pela entrada principal e outro pelo girador do Complexo. Prefeito, vereadores… nao pensem apenas no dinheiro pago pela UBER, pensem no transtorno causados para a população. Pois quando era apenas táxis e ônibus, o acesso não ficou como ano passado, Ou seja, inacessível e tediante.

  5. Adesivo não vai resolver nada.
    Cadê a mobilidade do trânsito que não teve no carnaval do ano passado.
    Uma dificuldade para os foliões chegar em Olinda .
    Qual o mas importante para o carnaval de Olinda:
    A folia de rua?
    Ou a mobilidade infernal devido ao patrocínio de R$.1.0000.000,00 da UBER.
    Quem perde é o povo de Pernambuco, do Brasil e do mundo.

Deixe uma resposta