Skip to main content

FALOW & DISSE. “E É ASSIM AGORA, É?” – Kildare Johnson

Senhoras e Senhores observadores, há décadas o nosso país vive tempos difíceis na área de educação e, ao que parece, estão tentando complicar ainda mais com um pedido de impeachment, a meu ver DESCABIDO, em desfavor do Ministro de Estado da Educação Abraham Weintraub, protocolado ao Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 06, por 19 parlamentares entre deputados federais e senadores que o denunciam por “crime de responsabilidade” (sic).

Entre os motivos alegados estão erros na correção do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) – não sabia que o Sr. Ministro corrigia as provas, juro! -, quebra de decoro e do princípio da impessoalidade quando ele atendeu a um pedido de um cidadão para que a prova da sua filha fosse novamente corrigida (?).

O pedido de impeachment se baseia na septuagenária Lei de número 1.079, lá de 1950, e os parlamentares alegam que o imputado “apresenta 10 atos incompatíveis com o decoro, com a dignidade e a honra do cargo de Ministro de Estado”, eita!

Disse ainda, a representante do grupo de parlamentares: “A gente está vendo uma série de quebras de decoro, o que não é menos importante. Cidadãos são xingados todos os dias nas redes sociais, mães dos cidadãos, presidentes de outros países e parlamentares que são desrespeitados todas as vezes que ele vem a essa casa”. (Fonte: G1)

É… no meio desses parlamentares está ninguém menos que o deputado João Campos do PSB/PE, aquele que XINGOU o Ministro Abraham Weintraub e seu o próprio tio numa comissão do Congresso Nacional, o leitor lembra?

Sinceramente, não vejo motivos para um pedido de impeachment e por isso estou certo que, do ponto de vista da legalidade, ele não deve prosperar.

O que realmente terá alimentado tanta rejeição pelo ministro Abraham Weintraub? Aqui ponho algumas falas dele para apreciação dos nobilíssimos leitores desta coluna: “Eles (os professores com viés ideológicos de esquerda) destroem os nossos valores, nossas referências históricas: Cadê o José Bonifácio? Cadê os irmãos Rebouças? Cadê a Princesa Isabel? Cadê a Dona Leopoldina? Cadê os livros? (…) Cadê a Bíblia?” – “O Paulo Freire, se ele fosse tão bom, ia ter pelo menos mais um país, além do Brasil, usando o método dele! Coisa boa a gente copia…” –

“Estão destruindo a diferença entre os sexos, quebrando a nossa identidade individual, porque se eu não sei quem eu sou, por que eu vou lutar?” – Agora uma das MELHORES declarações: “EU SOU CONTRA AS DROGAS, EU NÃO ADMITO QUE ALGUÉM DEFENDA O CONSUMO ABERTO DE UMA COISA QUE MATA, QUE ESCRAVIZA, NUM AMBIENTE DE JOVENS, ISSO É COVARDE!”

O bom é que NÃO há um prazo para que o STF decida se recebe ou não a denúncia. Em meio aos 19 parlamentares, senti falta do “folgado” lá do Rio de Janeiro, o Glauber Braga do PSOL, aquele que chamou o Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública, o Dr. Sergio Fernando Moro de “juiz ladrão”, como se estivesse num campo de futebol, estando ele, pasmemos, na mesma casa que agora os seus colegas, inclusive o “respeitador” Alexandre Frota, um dos 19, dizem que o Ministro Abraham Weintraub “desrespeita os parlamentares”.

O que parece ser é que, na ótica deles, xingar Ministro do Governo Jair Bolsonaro pode, mas no “olimpo” jamais se admite que seja dito algo em rebatimento ao desagravo deles. E é assim agora, é?

Kildare Johnson – Mediador Judicial – Árbitro – Jornalista e Palestrante Motivacional.

Um comentário em “FALOW & DISSE. “E É ASSIM AGORA, É?” – Kildare Johnson

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/observatoriodeol/public_html/wp-includes/functions.php on line 4469