Skip to main content

CPI IDENTIFICOU IRREGULARIDADES NA FUNESO

A condenação da Fundação de Ensino Superior de Olinda (Funeso) por ter oferecido cursos irregulares repercutiu também na Assembleia Legislativa. A deputada estadual Teresa Leitão disse que a medida é um desdobramento dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou as faculdades irregulares no Estado, em 2016.

“Parabenizo todos os membros da CPI, presidida pelo deputado Rodrigo Novaes. Houve muitas pressões e dificuldades durante nosso trabalho, mas esta decisão comprova que nosso relatório não foi ‘espetaculoso’; ele se baseou em provas”, afirmou.


A deputada disse, ainda, que espera outras decisões judiciais neste sentido. “Existe uma rede criminosa que vende ilusões. Espero que o Ministério Público puna, além da Funeso, todas as instituições envolvidas em atos fraudulentos”, concluiu. Teresa Leitão foi a relatora da CPI que investigou a oferta de cursos irregulares no Estado.

Um comentário em “CPI IDENTIFICOU IRREGULARIDADES NA FUNESO

  1. Desculpem a ignorância…mas nunca soube de participação de Teresa Leitão na política de Olinda…fora a disputa da prefeitura em 2016…e olha que já participei de diversas campanhas em Olinda. Favor quem tiver arquivos sobre a digníssima coloque aqui no site. OBG.

Deixe uma resposta