Skip to main content
Blog Observatório de Olinda

NO PAÍS DO CARNAVAL NEM TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI

Brasil, País do Carnaval!!! Brasil, País do Futebol!!! Brasil da Lei de Gérson – Onde o mais importante é levar vantagem em tudo, certo??? Errado.

O certo é que “O Brasil não é um país sério”, como teria dito o ex-presidente francês Charles de Gaulle, nos anos 1960. Afinal, em que lugar do mundo é possível ferir de morte um conjunto de leis municipais, estaduais e federais, e continuar impune???

A resposta é: num certo País Tropical, na tal Pátria de Comedores de Bananas, onde a influência econômica e política AINDA é suficiente para rasgar toda uma legislação existente e colocar o poderoso acima das regras que deveriam fazer valer a surrada frase: Todos são iguais perante a lei.

Na realidade, apenas outra mentira brasileira. Ao miserável vendedor ambulante de água mineral de “um real” é exigido cadastramento, licenças, identidade, cpf, comprovante de residência, IPTU quitado, pagamento de taxas et cetera. . . .

Mas a “Casa-Camarote” de Alceu Valença, no Sítio Histórico – que desmoraliza a chamada Lei do Carnaval (municipal) e ainda coloca em risco a vida de centenas de incautos – vem realizando suas “prévias” dominicais sem qualquer restrição do Poder Público.


DNA DO CRIME – A burla de normas e leis, não por coincidência, aconteceu nas tragédias de Mariana e Brumadinho; no Centro de Treinamento do Flamengo, e no incêndio da Boate Kiss. Não foram “acidentes”, mas crimes cujo DNA está na raiz de muitos males brasileiros.

É desse “jeitinho” mesmo que essa gente “moderna e progressista” enche a boca para pregar ideias da Revolução Francesa – Igualdade, Liberdade e Fraternidade – mas só no discurso. Pois, na realidade, a vida brasileira é como diz Humberto Gessinger: “Todos iguais // E tão desiguais // Uns mais iguais que os outros”.

Resta-nos apenas sonhar com o dia em que este país será um lugar minimamente civilizado. Isto é; onde cumprir as leis é algo tão natural quanto dizer Bom Dia!!!

Um comentário em “NO PAÍS DO CARNAVAL NEM TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI

  1. Parabéns ao nobre jornalista Pedro Tinoco pela reflexão e preocupação por aqueles que desconhecem simples regras de segurança. Como diria os Titãs e para muitos, o “acaso” é que irá os proteger. E viva ou, “brinca-se”, no Carnaval de Olinda!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: