Skip to main content

ANTONIO CAMPOS QUER SER DEPUTADO FEDERAL

Começou a temporada de caça ao (seu) voto 2018. Derrotado no ano passado pelo Professor Lupércio quando concorreu ao cargo de prefeito de Olinda pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) o escritor Antonio Campos prepara nova aventura no campo político. Desta vez o foco é Brasília. O irmão de Eduardo sonha com uma vaga na Câmara Federal pelo novo partido “Podemos” – sucessor do extinto PTN.

Na opinião de especialistas um sonho difícil de virar realidade, já que o neto de Arraes não tem lastro ($$$) nem grupo político em Pernambuco. “Ele teria uma pequenina chance se ainda estivesse no PSB. Iria disputar espaços com o sobrinho João Campos, invocaria para si o nome do avô e do irmão. Mas após as fraturas expostas provocadas na sua saída do ninho socialista ele perdeu o que tinha de mais importante: a identidade com o PSB, praticamente sinônimo de Arraes e Eduardo”, cravou um socialista em reserva.

Outro aspecto que pesará (e muito) contra o sonho do escritor será o funcionamento das máquinas do Governo do Estado e da Prefeitura de Olinda em sentido contrário ao seu movimento rumo a Brasília. Nas hostes do PSB estadual ninguém digeriu a “metralhadora giratória” utilizada por Tonca após a eleição 2016 quando atacou toda cúpula socialista, atribuindo à direção do partido e até à cunhada Renata Campos e ao governador Paulo Câmara o ônus da sua derrota.

VOCAÇÃO ZERO – Candidato natural à reeleição na Prefeitura de Olinda, em 2020, o Professor Lupércio também não gostaria de ver Antonio Campos com um mandato de deputado federal. Melhor enfrentar mais uma vez o poeta que, dizem, não tem qualquer vocação política.


Sem a estrutura que, bem ou mal o PSB lhe ofereceu em 2016, dificilmente Antonio Campos chegará perto dos 80 mil votos que obteve para prefeito. Na melhor das hipóteses Olinda lhe dará 10% disso. Sendo assim, o escritor teria que suar muito suas camisas brancas a fim de angariar votos fora da Marim para conquistar uma improvável vaga na Câmara Federal.

Sonho que se sonha só. É só um sonho!!!

Já dizia Raul Seixas.

Deixe uma resposta