Skip to main content

A OPERAÇÃO “CARNE FRACA” DO JARDIM BRASIL

Pedro Tinôco*

E o Jardim Brasil, quem diria, já teve a sua “Operação Carne Fraca”. Foi em meados dos anos 80, quando uma denúncia anônima levou a fiscalização a um frigorífico clandestino na Rua Pará. Há meses o estabelecimento transformava carne de cavalo em atraentes salsichões de tonalidade vermelha obtida a partir de corantes que só Deus sabe de que eram feitos. No local, Polícia, Vigilância Sanitária e as câmeras de televisão. Logo aquilo se transformou numa “festa”.

Com todos esses ingredientes foi inevitável que uma multidão se formasse nas proximidades do frigorífico. O cenário tinha povo gritando, menino correndo, e os fiscais enchendo um caminhão com os produtos impróprios para o consumo. Eu morava duas ruas depois da empresa e era um dos moleques – talvez com 12 ou 13 anos – que acompanhou tudo de perto tentando aparecer nas imagens da televisão (kkkk). Eu e uma horda inteira de maloqueiros.

Empurra pra cá, empurra pra lá e na minha cabeça ficou registrada até hoje a informação repassada pela fiscalização aos jornalistas e depois repetida nos telejornais da noite: MAIS DE UMA TONELADA DE CARNE DE CAVALO APREEENDIDA EM FRIGORÍFICO CLANDESTINO NO JARDIM BRASIL.

Houve gente que aprovasse a medida. Mas também quem criticasse dizendo que comprava, comia e gostava dos produtos à base de carne equina. O preço era bom. O gosto também. Então houve lamento pelo fechamento da fábrica de salsichas.


Foi assim, naqueles anos 1980, que bairro ficou “famoso” por uma semana. Depois do alvoroço tudo voltou ao seu lugar e reinou novamente a paz daquele subúrbio de Olinda que ainda não sofria tanto com as enchentes provocadas pelos aterros irregulares de suas lagoas e canais – fruto da criminosa omissão do Poder Público – nem com a violência que infelizmente dominou a cidade.

Sim!!! O Jardim Brasil tem muita história pra contar. Conte a do seu bairro também.

*Editor do Observatório de Olinda e morador do JB por 27 anos.

Deixe uma resposta