Skip to main content

A BRONCA DA FUNESO

Estudantes que frequentaram supostos cursos de graduação promovidos pela Fundação de Ensino Superior de Olinda (Funeso) já não sabem se os diplomas terão validade. Ontem (12) a instituição foi condenada pela Justiça Federal de Pernambuco, que considerou fraudulenta a transformação de cursos de extensão em cursos de graduação. A princípio os estudantes vítimas do engano serão indenização por danos morais em R$ 1 mil por aluno. Caso o certificado de conclusão de curso seja cancelado pelo Ministério da Educação (MEC) o valor pode subir para R$ 5 mil.

Apesar de tudo que foi apurado ninguém foi preso. Os criminosos responsáveis pela destruição de sonhos e expectativas de jovens estudantes só terão que pagar míseros R$ 1 mil, como se esta quantia fosse suficiente para compensar as frustrações, o tempo perdido e a insegurança de não saber se o curso realizado terá validade ou não. Coisas do Brasil. Até quando???


De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), as fraudes envolviam propaganda enganosa, irregularidade na terceirização de atividade acadêmica e acesso irregular de alunos a supostos cursos superiores. Ainda segundo o MPF, a instituição de ensino havia firmado convênio com o Núcleo de Especialização Boaz Ambrósio Silveira (Nebas) em 2013, para ministrar cursos de extensão que não requerem autorização do MEC. Mas os cursos foram convertidos em graduações, desrespeitando regras de seleção de alunos e com aulas não adequadas à legislação educacional.

Deixe uma resposta